Predominância de micoses nos pés de idosos

Compartilhe!

 

micoses nos pés de idosos

Os cuidados na 3º dobram!

 Expectativa de vida do ser humano

Como se tem muito discutido, a expectativa de vida aumentou significativamente e isto quer dizer que as pessoas terão que se cuidar mais, ou seja, alimentação mais selecionada e praticando os mais variados esportes para se precaverem de possíveis doenças e ter uma  qualidade de vida melhor da que os nossos pais ou avós tiveram.

Entretanto, algumas modificações em nosso corpo são inevitáveis, tais como o envelhecimento da pele, a diminuição da capacidade de caminhar, os maus tratos aos pés e até traumatismos, que podem comprometer a integridade das unhas, da pele dos pés, dos nervos e das estruturas ósseas.

Unhas dos pés

As unhas fazem parte das extremidades dos pés e mãos e são parte integrante da estrutura sensorial e o seu comprometimento podem levar a limitações.

Há que se ter um constante cuidado como autoexames diários  ou periódicos por parte de um profissional competente como os(as)  podólogos(as).

Dentre os comprometimentos mais frequentes, citamos a infecção por fungos. Calcula-se que 20% ao menos entre 40 e 60 anos tenham onicomicose (micose de unha) e quanto mais idoso, maior a prevalência.

As pesquisas mostram que 56% dos idosos apresentam calos, 28% de onicomicoses (micoses de unhas) e 16% de fissuras, principalmente no calcanhar.

Há um estudo que diz que em 87% de idosos tinham um mínimo de problema nos pés (Revista Enfermagem UNISA 2006; 7:33-9).

Além desses, as mais frequentes eram bolhas, verrugas plantares, unhas encravadas.

As alterações nos pés não foram relatadas espontaneamente pelos idosos, mas através de exames feitos pela enfermagem, o que reflete a dificuldade do idoso de dar a importância devida aos seus pés e a sua correlação com o corpo, desde infecções secundárias, restrição da mobilidade, isolamento social,  até a amputação de membros.

E o problema pode piorar se não houver um cuidado tão logo o problema se instale.

Onicomicose em idosos

Onicomicose em idosos

Onicomicose

A onicomicose é uma infecção nas unhas causada por qualquer tipo de fungo. Ela é a mais frequente de todas as doenças de unhas. Representa  entre 18 a 40% de todas as onicopatias (doença ou deformidade das unhas).

É adquirida de muitas formas: pelo contato com o solo, com animais ou outras pessoas contaminadas e muitas vezes, por alicates e tesouras contaminados.

O uso de sapatos fechados cria um ambiente úmido, escuro e aquecido, muito favorável ao aparecimento dos fungos.

O não uso de chinelos em duchas de academias, clubes e saunas também ajudam ao surgimento dos fungos.

Os fungos mais conhecidos são os dermatófitos, que se alimentam da queratina das unhas. Normalmente ocorrem muito mais nas unhas dos pés do que nas unhas das mãos.

Boa Alimentação e Atividades físicas regulares são essenciais.

Boa Alimentação e Atividades físicas regulares são essenciais.

Diabéticos

Há uma preponderância muito maior nos diabéticos que nos não diabéticos. Daí ser de fundamental importância que o diabético tenha um cuidado redobrado com seus pés, usando um creme para prevenir o aparecimento de fungos diariamente.

Sugerimos o Vitta Unhas & Pés®, com suas propriedades antibacterianas e antifúngicas, além de cicatrizantes e antissépticas.

As doenças crônicas mais frequentes em idosos como a hipertensão arterial, a doença coronariana e o diabetes contribuem também para o aparecimento de lesões macro e microvasculares, o que aumenta a chance de lesões nos pés.

O ressecamento da pele do idoso também leva a pequenas rupturas ou fissuras que são porta de entrada para uma invasão bacteriana.

Deixe uma resposta